Embrapa abre acesso à biblioteca de dados geoespaciais

Agência FAPESP – A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) acaba de abrir ao público geral o acesso à Biblioteca Geoespacial, sistema de armazenamento e de consulta de conteúdo geoespacial produzido e administrado pela Embrapa Meio Ambiente, em Jaguariúna (SP).

O modelo conceitual foi desenvolvido pela pesquisadora Margareth Meirelles, da Embrapa Solos (Rio de Janeiro).

Continue lendo... “Embrapa abre acesso à biblioteca de dados geoespaciais” »

Mendeley: organização de PDFs, leitura de textos, citações e bibliografia

logo-mendeleyLer no papel pode ser bem mais confortável.  Mas não adianta, tenho certeza que cada vez mais, boa parte das publicações que você leu no papel você as achou em um formato virtual e as imprimiu. E o problema que fica é: após acumular dezenas ou mesmo centenas de artigos científicos ou e-books, como encontrá-los?  Cada arquivo possui uma nomenclatura distinta: uns aparecem com nome do autor e título, outros só com o título, outros só com o autor, outros com o nome da revista e edição, outros com uns números mágicos... o céu é o limite. Pesquisar por palavras? Não ajuda muito: várias respostas. Pesquisar por autor? Ele é citado em vários outros artigos. Organizar por pastas? Em que pasta eu guardei mesmo aquele texto do ano passado...?

Seus problemas acabaram! Como? Gerenciadores de bibliografia! Eles resolvem muito bem esse tipo de problema. Nesse post, apresentaremos algumas das funcionalidades do Mendeley.

Continue lendo... “Mendeley: organização de PDFs, leitura de textos, citações e bibliografia” »

eScience revoluciona a forma como se faz ciência

Por Elton Alisson da Agência FAPESP

Um software de visualização de dados astronômicos pela internet permite que cientistas em diversas partes do mundo acessem milhares de imagens de objetos celestes, coletadas por grandes telescópios espaciais, por observatórios e por instituições internacionais de pesquisa em astronomia.

foto_dentro17279_3

Novas ferramentas de computação possibilitam fazer ciência de forma melhor, mais rápida e com maior impacto, diz Tony Hey, vice-presidente da Microsoft Research (foto:E.Cesar/FAPESP) 

 

Por meio desses dados, os usuários podem realizar análises temporais e combinar observações realizadas em vários comprimentos de onda de energia irradiada pelos corpos celestes, como raios X, radiação infravermelha, ultravioleta e gama e ondas de rádio, para elucidar os processos físicos que ocorrem no interior desses objetos e compartilhar suas conclusões.

Denominado World Wide Telescope, o software, que começou a ser desenvolvido em 2002 pela Microsoft Research, em parceria com pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, é um exemplo de como as novas tecnologias da informação e comunicação (TICs) mudaram a forma como os dados científicos passaram a ser gerados, administrados e compartilhados, além da própria maneira como se faz ciência hoje, afirma Tony Hey, vice-presidente da Microsoft Research.

“Os telescópios espaciais, assim como as máquinas de sequenciamento genético e aceleradores de partículas, estão gerando um volume de dados até então nunca visto. Para lidar com esse fenômeno e possibilitar que os cientistas possam manipular e compartilhar esses dados, precisamos de uma série de tecnologias e ferramentas de ciência da computação que possibilitem fazer ciência de forma melhor, mais rápida e com maior impacto. É isso o que chamamos de eScience”, disse Hey durante o Latin American eScience Workshop 2013, realizado nos dias 14 e 15 de maio no Espaço Apas, em São Paulo.

Continue lendo... “eScience revoluciona a forma como se faz ciência” »

Novidades no CIS - Maio de 2013

260991_100000616046518_1105430267_q

Confira as novas bases de dados disponíveis no Consórcio de Informações Sociais

Departamento de Sociologia e PET Ciências Sociais - Eleições Municipais em São Paulo, 2012.

   Banco de dados produzido pelo departamento de Sociologia e o PET Ciências Sociais, ambos da USP. Resultado de pesquisa de opinião realizada por alunos da graduação de Ciências Sociais no período de março de 2012 na cidade de São Paulo. O banco possui variáveis sobre intenção de voto, avaliação de governos e partidos, participação política, confiança nas instituições, entre outros. O tamanho da amostra é de 1.138 casos e possui 234 variáveis.

Continue lendo... “Novidades no CIS - Maio de 2013” »

Microdados no R

microdadosrA disponibilidade de bases de dados cresce exponencialmente, enquanto a capacidade dos pesquisadores em Ciência Política em trata-las não acompanha o mesmo ritmo. Isso fez e tem feito com que muitos estudos e pesquisas sejam feitas com dados de outras pesquisas, que muitas vezes são de outras áreas. Afinal, quem nunca “pegou emprestado” uma tabela com alguns dados de um artigo interessante?  Pois bem, mas que tal aprender a trabalhar e a tratar as bases na sua origem? Ter a confiança, riqueza e a precisão que sua pesquisa merece?

O processo de entender e acessar essas bases de dados não é trivial, demanda um conhecimento mínimo de software estatístico e da organização dos arquivos que compõem as bases de dados. Este post é para aqueles que já conhecem o R (entenda) e pretende ajudar o leitor a acessar os microdados do IBGE e INEP. Se você está acostumado a trabalhar com o SPSS, clique aqui.

Continue lendo... “Microdados no R” »

Online pode ser melhor que curso presencial

Fonte: Estado de São Paulo (01/04/2013)

As principais universidades norte-americanas se lançaram de cabeça no ensino online gratuito. Ano passado, Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) criaram o edX, uma plataforma de cursos abertos para massas (MOOCs, na sigla em inglês). Cada instituição se comprometeu a investir US$ 30 milhões. Meses antes nascia o Coursera, que hoje reúne cursos de 62 universidades, como Stanford e Columbia. Não à toa, 2012 foi eleito o ano dos MOOCs pelo jornal The New York Times.

Antes de assumir o edX, Agarwal foi diretor do Laboratório de Inteligência Artificial do MIT - Divulgação/edX

Divulgação/edX - Antes de assumir o edX, Agarwal foi diretor do Laboratório de Inteligência Artificial do MIT

Só o edX já tem 800 mil alunos inscritos - incluindo 23 mil brasileiros - em 23 cursos: sete do MIT, seis de Harvard, seis da Universidade da Califórnia e quatro da Universidade do Texas.

O mais popular é o de Circuitos e Eletrônica, ministrado por Anant Agarwal, com cerca de 150 mil alunos. Professor do MIT, o indiano foi convidado para ser o primeiro presidente do edX. “Tudo que o aluno precisa é ter vontade de aprender e conexão à internet”, disse ele ao Estado, em sua primeira entrevista à imprensa brasileira.

Os cursos não têm apenas videoaulas expositivas, mas também exercícios e avaliações virtuais. Ao contrário do ensino a distância tradicional, nessa modalidade não há a figura do tutor e grande parte da aprendizagem se dá pela interação entre os alunos nos fóruns de discussão. Quando aprovados, os estudantes recebem um certificado do edX.

“Num futuro não tão distante será comum para as universidades reconhecerem créditos dos MOOCs”, diz Agarwal, que fará na quinta-feira a conferência de encerramento do Transformar, um evento em São Paulo sobre inovação e tecnologia na educação.

Continue lendo... “Online pode ser melhor que curso presencial” »

A evolução na Ciência Política e na análise de dados: R

Para quase todo estudante de Ciência Política aprender a operar um software estatístico é quase por acaso. O primeiro professor de metodologia de pesquisa simplesmente aborda um software específico em aula e pronto. Se o contato com o software não foi traumático – o evolucaorque é para muita gente – o estudante aprenderá os fundamentos mínimos e eventualmente estudará mais sobre o software.  Dificilmente, contudo, se arriscará a mudar. Afinal, qualquer mudança exigirá mais tempo de dedicação.

Mas a realidade muda. Aquela ferramenta que você aprendeu a usar pode se tornar obsoleta. Na área de tecnologia as mudanças sã o muito rápidas. Pensando nisso, o Metodologia Política vai iniciar uma série de artigos, vídeo aulas e disponibilizará uma biblioteca gratuita sobre aquilo que consideramos um bom investimento intelectual para qualquer estudante com olhos no futuro: o R.

Acalme-se. O R não é um bicho papão, tampouco uma coisa de nerds ultra-mega-aficionados em estatística e análise de dados. Tenho certeza que, em breve, o R se tornará o seu melhor amigo.

Continue lendo... “A evolução na Ciência Política e na análise de dados: R” »

Orçamento Federal – Siga Brasil

siga_brasil_azulQuem nunca teve a curiosidade de pesquisar o orçamento brasileiro? Entender como as emendas ao orçamento feitas pelos parlamentares são executadas. Quais são as emendas executadas e para quais lugares são executadas. Ou ainda, será que houveram alterações orçamentárias nas pastas ministeriais nos últimos anos? Mais ainda: FHC , Lula e Dilma Rousseff possuíam “prioridades orçamentárias” distintas?? Enfim, milhares de perguntas e estudos interessantes podem ser feitos com o orçamento. E o número de artigos no Brasil sobre o tema cresce cada vez mais.

Continue lendo... “Orçamento Federal – Siga Brasil” »

Novidades no CIS - Fevereiro de 2013

260991_100000616046518_1105430267_q

Série Datafolha Eleições 2008

              Dando continuidade à publicação de pesquisas eleitorais do Datafolha, no mês de fevereiro de 2013 o CIS publicou 10 Bancos de dados sobre as eleições municipais de Salvador em 2008. Eles são resultado das pesquisas de intenção de voto realizadas pelo Instituto Datafolha entre julho e outubro de 2008 na capital baiana, cobrindo primeiro e segundo turnos. Os bancos possuem variáveis que possibilitam analisar, por exemplo, as intenções de voto de acordo com o sexo, idade, escolaridade, renda familiar, ocupação, partido, entre outras categorias. Além dos microdados, foram publicados no CIS os respectivos questionários e livros de códigos de cada pesquisa.

Um dos bancos da série pode ser acessado aqui.

 

Resumo Analítico sobre Legislativo do período 46-64

          Neste mês publicamos também o Resumo Analítico do Banco de Dados CIS0339: “Proposições legislativas (leis e projetos de lei) apresentadas e aprovadas durante o período 1946-1964”.  Este documento consiste num pequeno exercício, elaborado por nossa equipe, com os dados do Banco doado por Sérgio Braga, da UFPR. Nele procuramos mostrar algumas das muitas possibilidades de análise com os bancos disponibilizados no site do CIS.

O documento pode ser acessado aqui.

Continue lendo... “Novidades no CIS - Fevereiro de 2013” »

Como calcular regressão no Excel

regressaoexcelExistem diversos programas estatísticos extremamente complexos e poderosos. Mas muitas vezes, esquecemos de um programa que (quase) todo mundo tem instalado em seu computador e que pode salvar sua análise em questões de poucos minutos. Sim, o nome dele é Excel!

Faremos neste blog diversos posts de como o Excel pode salvar sua vida de pesquisador em Ciência Política. O Post de hoje é sobre Análise de Regressão. E calcular regressão no Excel é muito simples. Para começar você deve ativar o suplemento “Ferramentas de Análise”.

Para tanto, você deve seguir os seguintes passos:

Continue lendo... “Como calcular regressão no Excel” »

Curso de estatística descritiva pela BerkeleyX

estberkeleyxQue tal um curso on-line e gratuito de estatística descritiva oferecido por uma das maiores e melhores universidades do mundo?

A BerkeleyX, divisão de cursos on-line da Universidade de Berkeley, está oferecendo um excelente curso de estatística descritiva. O curso emite certificado e começa dia 20 de fevereiro.

Para acessá-lo, basta clicar aqui.

Dica do nosso colega André Bello (IPOL-UnB)

 

Formatação de trabalhos científicos – Parte 1

norma-brasileira-abnt-nbr-9050-envio-imediato_MLB-F-201243433_199Os bagunçados e rebeldes que me perdoem, mas ABNT é fundamental. Você pode até ser um gênio, mas você precisa facilitar a vida do seu leitor. É uma questão de respeito. Se o seu leitor for a banca da sua defesa ou o revisor de algum periódico, é uma questão de sobrevivência.

Antes que você decida fechar a página deste blog e nunca mais voltar, eu afirmo: a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é muito importante. Você pode até não saber, mas graças a ABNT nós temos diversos padrões de qualidade nos mais variados setores: agricultura, serviços, indústria e até mesmo construção civil. Ou você acha que a laje do seu prédio e as janelas de sua casa não devem seguir também alguma norma?!

Continue lendo... “Formatação de trabalhos científicos – Parte 1” »

Chamada da Revista Mediações

UEL

A revista Mediações, do Departamento e Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, da Universidade Estadual de Londrina (PR) anunciou sua chamada para o dossiê: Análise Quantitativa e Indicadores Sociais. O dossiê é organizado pelos professores Ronaldo Baltar e Claudia Siqueira Baltar e o prazo para o envio é até 28 de fevereiro de 2013.

Veja mais detalhes sobre a chamada:

Continue lendo... “Chamada da Revista Mediações” »

CIS - Consórcio de Informações Sociais

260991_100000616046518_1105430267_qUma boa fonte de dados é o Consórcio de Informações Sociais, ou simplesmente CIS. O site é mantido pela Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS) e o Departamento de Sociologia FFLCH/USP, mantido pelo CNPq.

O CIS possui diversas bases de dados interessantes em diversos temas e o mais importante: ele permite que qualquer pesquisador envie a sua base de dados para que ela se torne pública. Para poder fazer o download das bases basta fazer um cadastro.

Portal do INEP (EDUDATA BRASIL)

INEP

Atualizado em 13/01: O Portal está fora do ar.  =[

Saúde, Segurança e Educação. Três dos grandes problemas brasileiros que a Ciência Política raras vezes enfrenta para valer. No post passado, falei sobre como encontrar os dados de Saúde. O desafio agora são os dados da Educação.

O principal órgão responsável por disponibilizar dados sobre a educação brasileira é o INEP, na página EDUDATA BRASIL.

Continue lendo... “Portal do INEP (EDUDATA BRASIL)” »